Alinhamento ou balanceamento: saiba a diferença

Muita gente acaba confundindo os dois e deixando de fazer um serviço pensando que um cobre o outro

Se você percebe que seu carro puxa para a direita ou esquerda quando você libera o volante por um curto período de tempo, amigo, segundo especialistas, você precisa verificar o alinhamento do seu veículo.

Em outra circunstância, se nota que o volante vibra, treme um pouco ou o seu carro apresenta barulhos em determinadas velocidades, você precisa verificar o balanceamento das rodas de seu carro.

“O alinhamento de um veículo é para ajustar os ângulos das rodas, mantendo-as perpendiculares ao solo e paralelas entre si. Já o balanceamento de um pneu permite que a roda gire sem provocar vibrações nos veículos em determinadas velocidades”, detalha Edio Sousa, chefe de oficina da revendedora Nissei – representante Mitsubishi em Fortaleza.

Por que fazer alinhamento é importante? O profissional afirma que, na maioria dos carros, o alinhamento previne o desgaste irregular dos pneus, aumentando a sua vida útil, “o aumento do atrito do pneu no solo, contribuindo para a economia de combustível do veículo e o deslocamento do veículo, melhorando a dirigibilidade e a segurança”, explica.

Ele lembra que em alguns casos, quando o volante começa a puxar de um lado, o problema pode ser só a pressão irregular dos pneus. Entretanto, para matar a dúvida, nas oficinas existem a máquina alinhadora, que detecta se o pneu está realmente alinhado ou não.

Edio explica que o a alinhamento tem mais a ver com a problemática da suspensão e custa cerca de R$ 70,00 na revendedora. “A cada 10.000 quilômetros é o tempo ideal para fazer”, afirma.

Entre os dois, balanceamento e alinhamento, o primeiro item é o mais cogitado pelos clientes na autorizada que trabalha. De acordo com seus cálculos, a espera do serviço custa, em média, cerca de trinta minutos. Já os dois juntos, a espera pela realização é de uma hora.

Um por um

Ao contrário do alinhamento, o balanceamento pode-se ser executado em partes, isto é, de pneu para pneu. Para alinhar cada um custa, em média, R$ 28,50. Há quem prefira alinhar só os pneus da frente ou somente da traseira, mas o correto seria os quatro que colocando na ponta do lápis, custariam R$ 57,00.

Por que fazer o balanceamento é importante? Edio salienta que a primeira consequência é o desconforto. “A não realização do balanceamento ou de um procedimento mal feito nas rodas dianteiras e traseiras se materializarão através de vibrações, seja no volante, no piso do carro, no painel de instrumentos ou nos assentos, em distintas faixas de velocidades”, acrescenta o profissional.

Segundo sua experiência, não só como profissional, como também condutor, o balanceamento nas quatro rodas é absolutamente essencial para o conforto na condução e na manutenção do desempenho dos pneus.

Percalços no caminho

Por que um veículo perde o seu alinhamento? Sobre a pergunta, especialistas informam que o alinhamento do carro fica comprometido, com o passar do tempo, por causa do choque do pneu com uma calçada, buracos nas pistas ou mesmo em acidentes mais graves como uma batida.

“Quando o veículo está desalinhado, as bordas (ombros) dos pneus se desgastam mais rapidamente, comprometendo o desempenho do veículo. Isso fará com que você tenha que trocar os pneus antes do esperado”.

Um simples desalinhamento pode ocasionar sérios problemas, já que o objetivo é otimizar a dirigibilidade e maximizar a vida útil dos pneus.

Sentindo no bolso

Para Rogério Lima, professor da rede estadual, que há dois anos religiosamente faz alinhamento e balanceamento sempre no período certo, atrelados a revisões periódicas do seu carro, revela que foi a coisa mais sensata que aprendeu, segundo ele.

“Antes, embora meu carro fosse 1.0, que já dá pra ver que não bebe muito, ele consumia muita gasolina. Fiquei meses e meses checando para ver do que se tratava. De repente, a surpresa: através de um frentista descobri que era por falta de balanceamento e calibragem irregular dos pneus que o fazia consumir demais”.

Quando alinhar

Tempo certo: Em todas as revisões periódicas estipuladas pelo fabricante do veículo
Incidentes: Sempre após um impacto forte contra buracos, pedras, guias ou outros objetos
Ocasiões: Sempre que houver a substituição de algum elemento da suspensão ou da direção
Percepção: Toda vez que notar algum comportamento estranho no veículo, tendendo a ir mais
Para um lado ou com dificuldade de se manter na trajetória
Visual: Quando forem verificados desgastes irregulares nos pneus
Troca: Sempre que houver substituição de pneus

Publique um comentário